sexta-feira, 1 de maio de 2009

O IMPORTANCIA DO USO DO LABORATÓRIO DE QUÍMICA COMO GERADOR DE OPORTUNIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO PEDAGÓGICO.


A Escola Estadual de Rosa Pignataro situada em Nova Cruz - RN se configura como a melhor escola pública, dedicada ao ensino médio e fundamental na cidade. Possuindo uma clientela de mais de mil jovens, enfrenta os dilemas que a escola pública vivencia. Em 2007 um levantamento efetuado junto aos professores de Química desta escola, tentou identificar o porque da não utilização do laboratório de Química como aparato didático auxiliar ao processo de ensino-aprendizagem, constando-se à inadequação do mesmo, o laboratório não vinha sendo utilizado para a realização de aulas práticas, demonstração de conceitos, espaço para investigação, etc. Durante aquele ano, procurou-se equipar e utilizar o laboratório, através de atividades implementadas com os alunos da escola por estagiários da UFRN. Decorrido dois anos, revelou-se que a efetiva utilização deste, não se devia exclusivamente à falta de condições adequadas ao trabalho experimental, mas sim a resistência de alguns professores efetivos da escola, ao se deparar com a modernidade.

Considerando esta situação, pensou-se num trabalho, envolvendo os estagiários, que levasse os alunos a valorizar o laboratório e cujo aprimoramento de seus próprios conhecimentos estivesse atrelado à realização de atividades práticas no mesmo.

O objetivo é criar condições que demonstrem a importância do laboratório de Química como auxiliar no processo de ensino-aprendizagem, um espaço em que tanto professor como aluno possam discutir conceitos e ciência.

A metodologia utilizada enfoca o professor (estagiário) como alvo de aprendizagem. Encontros semanais entre os estagiários de Química com tutores e alunos da UFRN são realizados para propiciar um espaço de reflexão e estudo, voltado às práticas de laboratório.
Os encontros são conduzidos nas fases:
1. Os professores (estagiários) da Escola se encontram com os tutores da UFRN para receberem deles orientações sobre aulas de laboratório;
2. Os professores (estagiários) da Escola se comunicam via Internet com Professores da Universidade (UFRN) e seus monitores, para discutirem sobre os estudo teórico;
3. Os professores (estagiários) da Escola levam seus alunos ao laboratório e realizam a mesma aula, com as devidas instruções dos professores, tutores e monitores da Universidade (UFRN);
4. Os professores (estagiários) da Escola se reúnem para avaliar as atividades e esclarecer as possíveis dúvidas e planejar as demais atividades.
Todos os encontros são registrados e/ou fotografados. Observa-se que algumas barreiras têm sido vencidas e alguns estagiários mostram-se bastante satisfeitos com a metodologia utilizada. Uma relação de parceria entre os professores, Tutores, monitores e estagiários na área de química, vem sendo construída e que tem favorecido a troca de conhecimentos. As reuniões, tanto de estudo teórico quanto de oferecimento de Instruções, têm se mostrado bastante produtivas e necessárias, como chave da metodologia utilizada.
Postar um comentário